Bounce Rate: Por que você deve ficar de olho na taxa de rejeição do seu site?

bounce rate

Um dos requisitos mais importantes para um site ter relevância na web é conseguir um bom ranqueamento no Google. Uma das métricas decisivas para isso é o bounce rate ou taxa de rejeição.

Acompanhar de perto a taxa de rejeição do seu site é essencial para saber como otimizar a experiência dos visitantes.

Confira esse texto para saber a definição de bounce rate, o que faz essa métrica ficar alta, o porquê isso é ruim, e dicas para mantê-la baixa.

Definindo bounce rate

Bounce rate ou taxa de rejeição é o número de pessoas que acessam seu site e o abandonam logo em seguida, sem realizar interações significativas ou demonstrar interesse.

A saída pode acontecer de diversas formas, como:

  • Usuários clicando no botão “Voltar”;
  • Fechamento da página ou da aba;
  • Digitação de outro site;
  • Clique em um link para outro site;
  • Inatividade de 30 minutos.

Trinta minutos é o tempo padrão que o Google Analytics considera como inatividade.

O bounce rate é um dado quantificado por porcentagem, existem diferentes níveis de porcentagem.

Uma taxa de rejeição de 0% a 20% é considerada excelente. Já uma taxa de 20% a 50% é considerada normal, e por fim, uma taxa de 51% ou acima é preocupante.

É comum haver confusão a respeito da taxa de rejeição e da taxa de saída. A taxa de rejeição mostra quantos visitantes entraram e saíram de uma página sem interagir com ela, a taxa de saída mostra apenas quantas pessoas saíram de determinada página. 

Fatores que aumentam o bounce rate

Um bounce rate alto é muito preocupante porque indica que as pessoas não estão interagindo com seu conteúdo, ou seja, elas não estão entrando em contato com os valores e informações que você quer transmitir.

Isso afeta sua visibilidade nos mecanismos de busca, e por consequência, seu alcance na web.

Se o conteúdo sobre  veterinário em cotia emergência não tem um bom posicionamento no Google, as chances de o público entrar em contato com ele caem drasticamente.

O aumento do bounce rate pode estar relacionado a diversos fatores, como planejamento de conteúdo falho, problemas nas estratégias de SEO, design incômodo e ausência de links internos, entre outros elementos.

É importante lembrar que nem toda página tem os mesmos objetivos, ou seja, um blog com bounce rate alto é algo ruim, mas uma página voltada apenas para fornecer informações de contato naturalmente não vai ter um alto volume de interações.

Por que isso é ruim para seu site

Uma taxa alta de bounce rate representa que seu site está falhando em certos aspectos. Nos tópicos abaixo, saiba mais sobre por que isso é ruim para seu negócio.

Dificuldade em captar visitantes

O grande objetivo das estratégias de marketing digital é captar visitantes para transformá-los em clientes e criar um relacionamento duradouro entre consumidor e marca.

Se o seu site não está conseguindo captar visitantes, não é possível progredir nas estratégias propostas. 

Na prática, é como se, por exemplo, uma empresa de seguro de vida em curitiba tivesse uma fachada bonita para o seu escritório, mas ninguém quisesse entrar para conferir os serviços oferecidos. 

Nesse caso, você deve estudar minuciosamente a situação para descobrir onde está o erro. Analisar aspectos administrativos da sua empresa também poderá ser necessário para mensurar os impactos do marketing, o que poderá pedir mudanças nas estratégias. 

Mais gastos com anúncios

O serviço de links patrocinados tem um ranking para mensurar quais são os anúncios mais relevantes para os usuários.

Uma das métricas utilizadas para quantificar essa relevância é a qualidade da experiência nas páginas clicadas.

Se a sua página sobre empresa de automação pneumática industrial tem um bounce rate alto, é sinal de que ela não oferece o que os visitantes buscam, ou seja, seus anúncios vão decair em relevância.

A longo prazo, isso vai aumentar o valor do custo por clique, portanto, sua estratégia de anúncios digitais vai sofrer grandes danos.

Dificuldade em cumprir seus objetivos

Como você deve ter percebido, taxas de rejeição altas representam grandes dificuldades na web.

Quanto mais alta for a rejeição, mais difícil será atingir os objetivos, sejam eles conquistar mais clientes para uma empresa de  elaboração de pgr ou conseguir mais assinaturas em uma newsletter sobre alimentação equilibrada.

Por isso, não poupe esforços para otimizar suas estratégias de marketing digital e garantir que o bounce rate seja o menor possível.

Como manter o bounce rate baixo

Agora que está clara a importância de ter um bounce rate baixo, é hora de saber quais medidas empregar para garantir isso.

Leia mais nos tópicos a seguir.

Valorize o usuário

Tenha sempre em mente que o usuário é a grande razão de ser do seu site. Sem ele, não há motivo para produzir conteúdo.

Por isso, assegurar que ele tenha a melhor experiência possível é um diferencial muito importante. É isso que define primordialmente se ele se tornará um cliente ou não.

Um texto sobre como emitir crlv digital bahia pode ser o mais completo de toda a web. Se ele não tiver uma boa legibilidade nem estiver inserido em um design atraente e responsivo, não será o suficiente para prender os leitores.

Pense na formatação dos textos. Empregue técnicas de otimização para mecanismos de busca (SEO) para que os conteúdos sejam rápidos e agradáveis de serem lidos.

Use links internos

A quantidade de links internos é uma das métricas que o Google usa para analisar a relevância das páginas.

Quanto mais sites citarem seus links, mais relevantes são os seus conteúdos.

Além disso, disponibilizar links quando for conveniente é uma maneira de complementar as informações presentes no texto e dar o máximo possível de conteúdo de qualidade para os visitantes.

Por exemplo, se você cita o regime de CLT no seu texto sobre transferência de veículo valor, é essencial usar um link interno que explique mais a fundo o assunto.

Não exagere nos pop-ups

Os pop-ups (janelas que são abertas automaticamente) são essenciais nas estratégias de conversão.

No entanto, se você exagerar neles, os visitantes vão se incomodar com o excesso de interrupções na navegação e podem vir a abandonar seu site.

Sites com muitos pop-ups também tendem a ser interpretados como provedores de vírus.

Por isso, se um despachante deseja divulgar o serviço de primeiro registro de veículo 0km, por exemplo, tente economizar nos pop-ups e não seja invasivo. 

Faça CTA

Os Calls To Action (CTA) ou chamadas para ação, são estratégias de redação que encorajam o leitor a tomar uma atitude.

São comuns na hora de oferecer materiais ricos, como e-books, planilhas, newsletters e webinars.

Os CTA são importantes porque abrem um canal de comunicação direto com o leitor e o guiam ao longo do funil de vendas.

Um texto sobre máquina de fazer vela artesanal deve ter CTA para garantir que os visitantes considerem a possibilidade de adquirir o produto.

Invista em designs responsivos

Na atualidade, os smartphones estão entre os aparelhos tecnológicos mais populares em todo o mundo. É por meio deles que grande parte das pessoas acessam conteúdos na internet diariamente.

Por isso, o design do seu site tem que ser responsivo, ou seja, ele deve se adaptar a diferentes aparelhos, como smartphones e tablets.

Isso garante que o público tenha possibilidades de consumir seus conteúdos no aparelho que preferirem, o que aumenta seu alcance e sua taxa de conversão.

Cuide da velocidade de carregamento

O tempo que a página leva para carregar também é um elemento decisivo na hora de consumir conteúdos virtualmente.

Se a sua página demora muito (acima de 3 segundos) para carregar, os visitantes tendem a desistir de acessá-la e você pode perder muitas oportunidades de conversão.

Para solucionar problemas desse tipo, analise se a quantidade de informações do seu site não é excessiva ou se o seu provedor é o mais indicado para as suas necessidades.

Aposte em newsletters

Uma forma de garantir que o conteúdo chegue às pessoas é investir em formatos como as newsletters.

Newsletters são e-mails que contêm os principais conteúdos de determinado site ou blog.

Você pode segmentá-las de acordo com os interesses do seu público. Valem os mesmos cuidados com uma página da web: boa diagramação, boa legibilidade e design atraente.

Plataformas como o Mailchimp possibilitam que o remetente das newsletters saiba quantas pessoas receberam o e-mail, quantas abriram e a quantidade de interações que você obteve.

Conclusão

As estratégias de marketing digital demandam que as empresas acompanhem diariamente as métricas disponíveis.

A partir delas é possível identificar novas oportunidades de negócio, falhas operacionais e padrões de comportamento dos visitantes.

Essas informações são essenciais para que a empresa se mantenha conectada com o seu público, entregando o que as pessoas desejam e aumentando a base de clientes.

Reúna uma equipe de profissionais de marketing digital e reserve uma parte do orçamento para esse setor. Sua empresa ganhará em inovação e tecnologia.

Para saber mais sobre essa métrica e outras que impactam diretamente o faturamento do seu negócio, teste por 7 dias totalmente grátis a plataforma coelhoflix.com.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email

DEIXE UM COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *